Pesquisa aponta falta informação e prática nos cuidados com saúde e higiene de colaboradores


Colaboradores da saúde, contaminaram suas peles e roupas, ao remover as luvas cirúrgicas é oque aponta a pesquisa recente realizada.

Para o estudo foram selecionados trabalhadores de 4 hospitais de Ohio nos Estados Unidos para simular colocação da roupa e remoção das Luvas. Alguns colaboradores da saúde foram separados e participaram do programa que ensinou e treinou a prática de vestir a roupa e remover as luvas.
 
Dos  435  funcionários do hospital que simularam, a remoção da roupa e luvas contaminadas  46% apresentaram contaminação na pele ou roupas. Para o teste os pesquisadores utilizaram loção fluorecente para determinar “contaminação“.
Mas, os participantes do programa de educação e prática. Mostraram uma queda significativa na contaminação, de 60% para apenas 19%  dos colaboradores.
 
Segundo o Dr. Curtis Donskey, do Cleveland Veterans Affairs Medical Center, and colleagues reported in the study published in the Oct. 12 issue of JAMA Internal Medicine.  Essa melhoria nos últimos resultados acontece quando os colaboradores da saúde são submetidos a novos testes após um período de 1 á 3 meses.
 
O estudo mostra que é preciso encontrar urgentemente meios para reduzir o risco de contaminação, disse Downkey no jornal News release.
 
Segue texto em inglês sobre o comentário do Dr. Curtis Donskey:
 

” It’s also important to figure out better ways to train people in how to best remove these items, Donskey’s team said. And, ideally, the design of protective clothing should be improved to reduce the risk of contamination, the study authors suggested.”

FONTE: JAMA Internal Medicine, news release, Oct. 12, 2015


Comentários