Futuro da medicina – Impressão de células vivas


Não se pode negar que hoje vivemos uma crise no sistema de doação de órgãos, e devemos considerar que é uma crise global. O grande problema é que estamos vivendo mais, e  a medicina tem feito um excelente trabalho em prolongar a expectativa de vida humana. Infelizmente isso cria um grande problema porque a medida que envelhecemos, os nossos órgãos tendem a falhar mais. Quando isso acontece ,com uma população de pessoas alcançado a terceira idade de forma crescente, não temos órgãos suficientes para todos eles.

Vamos aos fatos em 10 anos o número de pessoas que precisaram de um transplante dobrou, em contrapartida o número de órgãos para doação se manteve o mesmo.

Com isso podemos dizer que agora temos uma crise na saúde  e para resolver isso precisamos do programa da medicina de regeneração de células. Ele envolve várias áreas:

- células

- Medicina de regeneração

- Tecnologia

- Moldes celulares

Imagina poder criar uma bio-matéria, que pode ser implantada no paciente. Esta bio-matéria, irá ajudar na regeneração ou apenas usar as células sozinhas por exemplo. Imagine poder usar o bio-material e as células tronco juntas.

synthetic_vessel

Este é um assunto atual, que aborda um problema atual? Engano nosso, porque este assunto já era abordado desde 1938 em um livro intitulado de “A Cultura dos Órgãos”. Foi escrito por Alexis Carrel ele ganhou o prêmio nobel, suas técnicas são utilizadas até hoje em cirurgias de enxertos de vasos sanguíneos.

Mas a pergunta que fica no ar, é porque um assunto que existe a tanto tempo,  teve apenas poucos avanços na medicina. Isso tem haver com os diferentes desafios encontrados pelos pesquisadores como :

  • biomaterial (Design de material que pode ser implantado no corpo humano)
  • Celúlas (Como obter um número suficientes de células, para desenvolver fora do corpo humano)
  • Sangue (Circulação de sangue real, para permitir o cultivo das células)

Graças a Deus ao longo de 20 anos de pesquisa conseguimos resolver alguns destes problemas. É possível implantar este biomaterial e deixar que o corpo se regenere, imagine o biomaterial como uma ponte que permite que as células do seu corpo preencham o vazio de forma natural.

Regeneração de Órgãos já é uma realidade:

O conceito é o seguinte, digamos que temos um paciente ferido ou com órgão comprometido. Podemos pegar uma amostra deste órgão direto do paciente, estou me referindo a um pedaço pequeno menos da metade de um selo postal de hoje em dia. Então cultivamos a células fora do corpo, pegamos a matriz e o biomaterial , e deixamos que ele tome forma. Imagine fazemos isso por camadas e praticamento como criar um bolo. Assim podemos criar um órgão artificial que poderá ser re-implantado no paciente.

Podemos imprimir as células, através de uma impressora que ao invés de tinta usa células. Como podem ver na imagem abaixo de um osso sendo criado e depois implantado com sucesso no paciente.

vinicius

Agora graças ao avanço tecnológico, podemos afirmar que hoje já estamos trabalhando em um novo tipo de impressora que permite imprimir direto sobre o paciente. Funciona, mais ou menos assim, colocamos o paciente em uma mesa com a ferida aberta. Um scanner vem e avalia a situação da ferida. Logo depois a impressora começa substituir as células perdidas, camada por camada como vocês podem observar no vídeo abaixo. Neste tipo de tecnologia que estamos trabalhando agora, esta impressora está em desenvolvimento.

Vocês sabiam que 90% das pessoas em filas de transplantes. Estão esperando por um RIM?

Pacientes morrem todos os dias, porque simplesmente não temos Órgãos suficiente para oferecer. Neste caso é um desafio muito grande, um órgão grande e cheio de vasos sanguíneos em sua estrutura e muitas células presentes.  A estratégia agora é uma tomografia computadorizada e utilizando a tecnologia 3D, para compor as informações do órgão camada por camada.Analisando e escaneando o RIM do paciente para poder digitaliza-lo na sua forma perfeita. Com essas informações podemos imprimir o órgão do paciente com precisão camada por camada. Como podem ver na imagem abaixo a impressão do novo RIM. Hoje a impressão de um Rim leva cerca de 7 horas.

3D_printer

Essa é a nova geração de impressoras de órgãos artificiais, este é sem dúvida o futuro da medicina em biomaterial. Agora nós começamos a fazer parte de uma longa história, eu gostaria de exibir abaixo um vídeo de um paciente que já está implantado graças a esta tecnologia.

Fonte:Ted

Dr. Anthony Atala

Professor and Director of theWake Forest Institute for Regenerative Medicine, and Chair of the Department of Urology at Wake Forest School of Medicine in North Carolina



Comentários