Adesivo de pele que funciona sem bateria utilizando a energia wirelles


Uma equipe liderada pelo prolífico John A. Rogers, da Universidade de Illinois em Urban Champaign revelou um sensor óptico da pele que não tem nenhuma bateria ou fios para ligá-lo. Em vez disso, a energia captada para o  dispositivo flexível, é entregue a partir de um smartphone nas proximidades ou tablet usando acoplamento indutivo magnético.  As leituras obtidas são transmitidas de volta para o dispositivo móvel usando Near Field Communication (NFC), uma ultra low  método de passar dados entre dispositivos próximos que você pode ter experimentado quando se utiliza sistemas de pagamento Android,  Apple ou outro como smartband.

Para mostrar que a transmissão de energia é suficiente ,e prática o suficiente para  o mercado clínico e em aplicações para casa, a equipe demonstrou monitoramento da freqüência cardíaca, dinâmica temporal de fluxo sanguíneo arterial, temperatura, a medição da oxigenação dos tecidos e exposição à luz ultravioleta, bem como quatro espectroscopia de cor para detectar pequenas mudanças na cor da pele.

A energia pode ser entregue a partir de dispositivos pequenos, como smartphones de uma curta distância, apenas cerca de uma polegada ou assim (~ 2 cm), mas transmissores maiores podem estender isso para cerca de uma jarda (~ 1 m). Isso deve torná-lo prático para pacientes acamados que teriam um patch anexado à pele, enquanto um gerador de energia localizado nas proximidades, tais como debaixo do colchão, poderiam ligá-lo. Além disso, um conjunto de patches sem fio, com isso poderíamos medir um conjunto abrangente de parâmetros de saúde variados que atualmente requerem dezenas de fios na prática clínica atual.

Fonte: MIT



Comentários